William Gibson – Neuromancer

Publicado: 14 de janeiro de 2010 em Cultura Nerd, Livros
Tags:,

William_Gibson_by_FredArmitage

William Gibson pode não ser um nome muito conhecido pelo Brasil, mas se você gosta do filme Matrix, Alien 3, ou do rpg Shadowrun e de qualquer coisa que seja cyber/steampunk, então você devia conhecer esse cara. Pra quem não gosta de nada disso basta saber que Gibson é um dos grandes nomes da literatura de ficção cientifica da atualidade.

Eu até alguns meses atrás não conhecia a obra de Gibson, já tinha ouvido o nome dele, tenho certeza disso, mas é de ouvir e esquecer no minuto seguinte. Mas então veio até mim um dos primeiros (talvez até o primeiro, não sei) romances dele, Neuromancer. O enredo é muito envolvente, e mesmo se passando numa Terra futurista você não fica perdido, pois tudo é muito bem armado e coerente.

O protagonista é um cowboy, um ex-hacker chamado Case, após ter sido pego tentando roubar dinheiro dos seus chefes é envenenado por uma microtoxina que lhe impede de se conectar a matrix. É como se a internet do futuro se conectasse direto ao seu sistema neural, mas mesmo assim você ainda ia precisar de um computador. Bem como faz algum tempo que li o livro não lembro o nome correto desse equipamento que eles usam para entrar na matrix, mas com certeza não deve ser nada parecido com um pc de hoje em dia. Sem poder se conectar Case pega todo o dinheiro que tinha e vai para Chiba City tentar reverter o efeito da microtoxina, mas sem sucesso. Chiba é realmente uma cidade no Japão, mas agora não tenho certeza se é a mesma do livro, mas acredito que sim. Nada ia bem para ele até que uma misteriosa mulher com olhos prateados aparece, e a partir daí só lendo o livro, eu não vou estragar a leitura de quem se interessar.

Esse vídeo é alguns desenhos de como seria o visual de Neuromancer, não sei quem fez nem com que objetivo, mas achei legal.

Parece mesmo que há um filme do Neuromancer em andamento ou algo assim, qualquer novidade eu tento postar também. Bem gente o post é curto hoje, só quero despertar a curiosidade de quem ler para esse autor. Vale muito a pena ler o Neuromancer, e tenho certeza que qualquer outro livro dele também. Espero que tenham gostado.

Valeu!

comentários
  1. eurandi corvello disse:

    Neuromancer é ambientado no mesmo universo de Joohny Mnemonic, um conto de William Gibson que virou folme… com certeza vale a pena!!!

    Curtir

  2. eurandi corvello disse:

    ah sim!!!
    No cinemaq, Keanu Reeves vive o papel de Joohny..

    Curtir

  3. cpdbolinho disse:

    cara mt bom.. tem um filme com o cara que fez o highlander.. é antigo nao lembro o nome! Mas ele se conecta +- assim tb.. faz softwares e tal..

    Curtir

  4. KILLER disse:

    Neuromancer é o primeiro volume do que é conhecido como “Trilogia do Sprawl”… além dele, fazem parte também os livros “Count Zero” e “Monalisa Overdrive”. Os livros não tem conexão, apesar de serem cronologicamente sequenciais, e o único ponto em comum é o próprio Sprawl (que é como Gibson chama essa mistura de cultura, ambiente e estilo de vida).

    O conto Johnny Mnemonic também é faz parte do Sprawl e é um preview da personagem Moly (que aparece em Neuromancer). Existe outro conto com o Johnny Mnemonic e conheço mais dois ambientado no Sprawl: New Rose Hotel e Tomorrow Calling.

    O filme com Christopher Lambert se chama Nirvana e, apesar de ter uma forte influência do gênero, não tem ligação alguma.

    Muitos filmes acabaram usando o conceito de Cyberpunk criado por Gibson… Matrix, por exemplo, é repleto de referências…

    Curtir

  5. Camacho disse:

    Li esse livro em 2004 e mês passado peguei-o de novo.
    Ele é ótimo e serviu como inspiração para o roteiro de “Matrix”.
    Como diz o prefácio: “Digamos que Neuromancer e Matrix…se parecem com a versão adulta e a juvenil de uma mesma história.”
    Case foi pego furtando os chefes e teve o sistema nervoso estragado por uma micotoxina (toxina produzida por fungo) para que não pudesse mais conectar-se.
    O “Sprawl”, que significa “espalhado”, mencionado é a costa leste dos EUA entre Boston e Atlanta, que de tão populosa virou uma coisa só e engloba inclusive Nova York e Washington.
    A mina da cada do livro chama-se Molly. É uma assassina que faz contato com Case para que ele faça um serviço pra um cara chamado Armitage.
    Ótimo livro e ao contrário de Matrix onde Neo só dá um selinho na Trinity, Case come a Molly sempre que pode.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s