Batman Arkham Asylum

Publicado: 3 de fevereiro de 2010 em Cultura Nerd, Game Review, Jogos
Tags:, , , , ,

Batman Arkham Asylum, um jogo muito foda. Eu nunca fui fã do Batman, sempre gostei, via o desenho e já vi todos os filmes, até aqueles nojentos do Joel Schumacher. O cara até um bom diretor, mas no Batman foi péssimo… Enfim Eu gosto do personagem Batman, mas nada demais. O que acho mais legal é o fato dele não ter poderes, tirando o fato de ser podre de rico. Então esses dias sem nada para fazer conseguir ter em mãos esse título e fui jogando, e posso dizer agora que vale muito a pena!

O Enredo!

O enredo do jogo foi escrito por ninguém menos que Paul Dini, que para quem não sabe foi um dos roteiristas de um dos melhores desenhos do Batman, o Batman: The Animated Series, e o que ele entrega no jogo não deixa nada a desejar. Tudo começa com o Coringa fazendo de refém o prefeito de Gothan, na própria prefeitura. A policia, a swat e o Homem Morcego vão até o local para acabar com a ameaça. Sem muito esforço o rival de Batman é capturado, o que foi muito estranho. Então desconfiado Batman resolve ele mesmo levar o Coringa até o asilo Arkham, onde todos os criminosos com distúrbios mentais são presos. Para quem não sabe esse nome foi criado pelo escritor H.P. Lovecraft, Arkham é originalmente uma cidade onde se passam vários dos  mitos do Cthulhu. Voltando ao jogo, Batman acompanha o Coringa até a unidade de tratamento intensivo, e, a partir dali, tudo fica por conta do pessoal do Arkham, mas isso era tudo que o maluco de largo sorriso queria. Rapidamente todo o local fica fora de controle, a Arlequina já estava no asilo pronta para ajudar seu amado a realizar seu plano mais ambicioso, e o Batman caiu em sua armadilha.

Acho que contar mais que isso ia estragar muito o jogo, pois o enredo é muito bom. Certas partes da narrativa realmente me surpreenderam, pelo jeito que interagem com o jogador e também pelo modo que utilizam as mecânicas do jogo. Vale muito mesmo, se você tiver a chance de jogar esse jogo não deixe passar.

Os Gráficos

Batman Arkham Asilum possui ótimos gráficos, os personagens são bem detalhados, o movimento é suave e natural (devido à captura de movimento) e nas texturas até onde vi não há nenhuma falha nem nada do tipo, somente a sincronização dos lábios com o som das vozes (que estão ótimas) é que poderia ter sido melhor. Uma coisa muito legal que você deve poder enxergar na foto acima é as texturas das roupas dos dois, e durante o jogo da até para ver o detalhe da barba meio por fazer do Batman. E falando do personagem Batman mesmo, o conceito dele ficou muito bom, a roupa é perfeita, mantêm aquele clima dos quadrinhos sem parecer ridícula nem nada assim, e os acessórios dele também são muito legais, sem falar que ele ta muito bombado, andando ocupa metade da tela. Na parte de gráficos o jogo é muito bom, não foi o melhor de 2009, mas chegou perto. Mais uma coisa que quase me esqueço, às vezes as texturas demoram para carregar, não atrapalha em nada no jogo, mas eu acho chato.

Outra coisa que achei foda no jogo é que à medida que você vai avançando, o Batman vai se quebrando todo, seja pelo confronto com o Bane ou mesmo pelos capangas que estão espalhados pelo lugar, mas o que importa é que você nota esse desgaste do herói pelas roupas, cortes vão aparecendo e a capa fica parcialmente rasgada. Um toque especial para mostrar que essa é a pior noite da vida do Batman.

Coisas do Jogo

Sistema de Combate

O sistema de combate do jogo é muito bom, mas não é perfeito. Ele foi feito para você ter a sensação de poder estar no meio de dez inimigos e ser capaz de acabar com todos eles sem nenhum arranhão, como o próprio morcego faria. E realmente é isso que o jogo te proporciona. Os golpes do Batman são fortes e logo põe os oponentes no chão, você pode facilmente ir de um inimigo a outro, mesmo que ele esteja do outro lado da tela. A variedade de golpes que um só botão desfere é soberba, e se você somar aos outros movimentos feitos se tem realmente à impressão de se estar controlando um mestre do combate desarmado. O sistema de counter (contragolpe) é muito bom e útil, cada vez que um oponente vai lhe atacar alguns raios azulados aparecem em sua cabeça, assim, fica muito fácil saber quando usar o comando corretamente. Em outros inimigos esses raios são vermelhos, o que significa que não há como dar o counter. Há outros movimentos que podem ser utilizados para maximizar seu combo, como arremessar bumerangues e usar sua capa para tontear os oponentes. Mas não pense que todos os combates do jogo são fáceis, apesar de você realmente se sentir muito foda usando o Batman, o jogo trás dificuldades, principalmente quando você começa a fazer os challenges que são liberados à medida que se desvenda os enigmas propostos pelo Charada. Se não fosse por esses desafios talvez você nem tentasse se aprimorar nos combates, pois no jogo normal se consegue passar com relativa facilidade.Nem sempre você vai se deparar com inimigos desarmados, e é aí que o Cavaleiro das Trevas mostra seu lado mais sombrio. Quando há armas de fogo envolvidas o combate direto não é opção, afinal Batman é um humano sem super poderes, então pegá-los desprevenidos é o jeito. Sendo furtivo você pode nocautiar os inimigos silenciosamente sem levantar suspeitas, ou pendurá-los de cabeça para baixo em uma das gargolas espalhadas pelas estalações de Arkham.

Uma coisa muito legal é que você pode preparar armadilhas e usar o cenário a seu favor, o que torna tudo mais divertido, e, além disso, o Batman têm um outro trunfo, o Detective Mode, que é um sistema de visão com raios-X inteligente. Nesse modo você consegue enxergar quantos inimigos estão no local, se estão armados ou não, pontos fracos nas estruturas e até dutos de ventilação que podem lhe ajudar a andar por tudo sem ser descoberto. Uma coisa que achei muito boa foi a A.I. do jogo, assim que os capangas começam a ver que algo está dando errado; como encontrar um companheiro inconciênte no chão, eles logo se juntam em duplas e começam a procurar o Batman. Quanto mais bandidos vão ao chão, mais desesperados os outros ficam, alguns podem até entrar em pânico. Você pode usar todos os equipamentos do Morcego para acabar com os inimigos, basta ser criativo, e nisso os desafios ajudam muito.

Como comentei antes o sistema de combate não é perfeito, ele é sim muito bom e a pouco do que reclamar, mas às vezes coisas chatas acontecem. A câmera pode ser um pouco problemática, quando o ambiente é muito fechado ela pode ficar em uma posição que limita muito sua visualização dos oponentes, fazendo que você tenha dificuldade de se situar no combate. Outra coisa que chata, é que algumas vezes parece que se está mirando em um oponente, mas o golpe desferido acaba ficando no ar, e um golpe em vão significa perder o combo. Durante o jogo isso não é um problema muito grande, na realidade você nem vai ligar quando acontecer, mas nos challenges isso pode acabar com um round. Tirando isso, tudo dez.

Enigmas

Perto do início do jogo Edward Nigma, também conhecido como Charada entra em contato com o Batman, usando a mesma linha de comunicação que se tem com o Oráculo, antiga Batgirl. Ele fala que há vários enigmas espalhados pela ilha, e te desafia a encontrar todos. São mais ou menos 240 (pode ser 260, não lembro bem). Esses enigmas são divididos em três tipos, os troféus, que são pequenos pontos de interrogação espalhados pelo asilo, outro tipo é os de objetos incomuns que são as repostas para as charadas e a terceira e última são pontos de interrogação incompletos, que só são visualizados corretamente de um único ponto, e você deve achar esse ponto. Resolver esses enigmas serve para abrir os desafios do jogo e todos os outros extras que há, como biografias e modelo dos personagens em 3d, semelhante aos do Resident Evil 5. Esses enigmas foram bem mais fáceis do que eu imaginava, talvez no início complique um pouco, mas depois que se pega o padrão vai tranqüilo. Alguns desses enigmas só podem ser encontrados se você estiver com o Detective mode ativado.

Detective mode

Além de ajudar durante o combate silencioso, o modo detetive é usado para achar enigmas que de outros jeito seria impossível e também para o seguimento da narrativa. Usando uma mudança de espectro muito maneira, Batman pode isolar certos elementos encontrados num local e assim seguir a pista de alguém. Isso deixa o jogo muito mais interessante, pois além de dar um bom equilíbrio entre os combates, mostra também esse lado do Morcego que nunca foi explorado em jogos anteriores.

Única decepção

Não vou entrar em detalhes aqui, mas posso dizer que o último confronto do jogo foi fácil demais…

Upgrades

Quando se vence um combate, ou resolve algum enigma do Charada você ganha pontos de experiência, depois de ganhar uma certa quantidade você adquire um ponto para gastar em uma lista de mais ou menos vinte itens, como novos golpes, mais vida, ou mais bumerangues. Quando você chegar ao fim do jogo provavelmente vai ter completado todos os upgrades. Seria legal se houvesse várias possibilidades.

Bem gente, acho que sobre o jogo é isso. Pra quem não jogou, JOGUE! Se possível agora, pois é muito bom mesmo. Cada detalhe do jogo foi bem pensado e tudo se encaixa bem, sem falar que a Arlequina ta demais. Espero que tenham gostado do post e agora deixo vocês com algumas ofertas da Play Asia.

 

 

Clicando na foto ou aqui, você pode ver todas as ofertas do jogo do Batman para qualquer plataforma e a edição de colecionador.

Tanto para PC quanto para 360, Mass Effect 2 promete muito. Para ver as ofertas é só clicar aqui ou na foto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s