Battlefield Bad Company

Publicado: 2 de julho de 2010 em Game Review, Jogos
Tags:, , , , , ,

Quando lançaram o Bad Company 2 fiquei com muita vontade de comprar o jogo, mas como lançamentos são meio caros resolvi comprar o primeiro jogo para experimentar. O fato de você poder explodir tudo me chamou bastante à atenção, mas essa não é a única coisa divertida.

O enredo

O forte de Bad Company com certeza não é o enredo, mas mesmo assim ele consegue te manter pelo menos um pouco interessado no que deve ser feito até o fim da campanha, que infelizmente não é longa. O jogo começa com Privete Preston Marlow (quem você controla) se apresentando a B-Company, ou como chamam Bad Company, o lugar para onde são encaminhados os soldados mais dispensáveis do exército. Logo na primeira cena você é apresentado ao resto de seu esquadrão, Sarge, Haggard e Sweetwater. Quase todas as cenas dessa narrativa são apresentadas pela perspectiva de Preston, ou seja, você vai ficar vendo os três companheiros conversando a sua frente por uma boa parte do jogo. São poucas as partas que Marlow tem uma participação ativa na narrativa. Algumas cenas são mais tradicionais em que você tem uma perspectiva  cinematográfica, mas esse tipo de animação só ocorre no início e no fim das fases.  No geral é meio sem graça você ficar vendo o que acontece de um único ponto de vista, mas os diálogos são rápidos e logo começa a ação. Durante o jogo há bastante comunicação entre os membros da B-company, mas novamente Marlow não participa em nenhum momento. Essas conversas são sempre bem humoradas; o que não combina tanto com o clima de guerra do jogo. Mas não é sempre que se tem essa sensação. O mais interessante se falando do enredo do jogo é como ele explora esse lado descartável dos soldados, mostrando o quão dispensável são. Isso me lembrou um pouco Tropas Estelares. Claro que há a cobiça e ouro no meio da narrativa, mas isso você descobre no jogo.

Gráficos

Os gráficos de Bad Company não são ruins, mas também nada que salte aos olhos. Todo o ambiente é bem feito e interessante, as cidades, os complexos militares e todo o resto são legais e sempre abertos para vários tipos de estratégias. Os veículos são legais, as armas são realistas e as explosões levantam muita poeira. Uma pena que os escombros praticamente não existam. Como os cenários são abertos você pode decidir por onde quer efetuar o assalto e como vai fazer isso, mas sempre dependendo muito das armas espalhadas pela fase.

Agora quando você entra nas casas e nas construções a coisa muda, todas as construções estão vazias, sem nada, o máximo que você encontra são algumas camas perdidas e talvez alguns armários em bases militares, nada mais (sem falar nos vários tanques de combustíveis e barris que você pode explodir). Isso deixa o jogo menos autêntico e mais feio. Na parte de gráficos realmente não tenho muito que comentar, não é ótimo, mas também não é feio. Agora o que realmente chama a atenção no jogo é som, os efeitos de tiros e explosões são muito bons, principalmente quando você nota a diferença ao disparar de dentro ou de fora de uma casa.

Coisas do Jogo

Explodindo tudo

Poder explodir tudo no jogo muda muito o gameplay, isso torna Bad Company um pouco diferente dos outros jogos de tiro. Nenhuma proteção é permanente e nem sempre você está seguro dentro de alguma construção. Casas podem ficar sem paredes e telhados, só sobrando um esqueleto. Bloqueios de ruas também não duram muito tempo, assim como as pontes quando você precisa parar o avanço inimigo. Mas tudo no jogo pode ser destruído? Não. Muitas construções do jogo não caem não importando a quantidade de C4 que você detone, e nem sempre a destruição sai do jeito que você imaginou; o que pode ser muito frustrante. Felizmente isso acontece pouco, na grande parte das vezes tudo vai parecer autentico e divertido.

Como poder explodir paredes, portas e tudo mais influência no jogo? Vou dar somente alguns exemplos.

  • Não importa qual shooter você jogue, sempre vai ter aquele inimigo chato que não sai de trás da caixa, porta ou janela. E quando ele põe a cabeça para fora você estava mirando em outra pessoa. Não seria muito mais fácil só explodir tudo? Em BC você pode explodir a parede onde o inimigo se esconde e ele junto facilitando muito as coisas.
  • Sniper sempre são um perigo. Você está em um mapa e sabe que há um atirador em um prédio a sua frente, normalmente teria que localizá-lo para poder enfim se livrar da ameaça, mas em BC isso pode ser diferente. Apesar de não ser possível explodir um prédio a ponto de fazê-lo ir ao chão, você pode bombardear tanto que o sniper vai ficar sem cobertura ou morrer no processo.
  • Você precisa entrar rápido em uma construção para cumprir o objetivo da fase, dar a volta até achar uma porta pode demorar, então faça a sua explodindo uma parede.

A Campanha

A campanha é dividida em sete fases, que por sua vez são divididas em vários objetivos espalhados pelo mapa, que são bem grandes. Os mapas são divididos em partes, no início da fase só uma pequena parte dele é acessível, conforme as missões vão sendo feitas o restante vai sendo liberado. Em praticamente todas as missões você começa com o mesmo conjunto de armas não importando a arma que você estava na fase anterior. Muito chato quando você finalmente está com uma sniper e quer mantê-la por um bom tempo. Não é que seja difícil achar os tipos de armas que você quer no jogo, mas é que algumas são muito raras e você acaba usando em uma só fase, o que é uma pena. Como as distâncias costumam ser grandes, você sempre vai encontrar pelo cenário alguns veículos para facilitar o deslocamento, comento sobre eles mais a frente.

Gold e Collectables

Além das missões a campanha o jogo trás dois elementos que dão um bom incentivo para aqueles que querem explorar todos os mapas. São as barras de ouro espalhadas pelas fases e os Collectables que são todas as armas disponíveis no jogo. Procurar as barras de ouro não trás nenhum benefício, você não desbloqueia nada e não faz nada com elas depois, elas só servem para você completar tudo e conseguir troféus. O mesmo acontece com os Collectables, à única diferença é que as barras de ouro não servem para matar seus inimigos.

Morrer e Curar

Se um determinado jogo faz muito sucesso é normal ele estabelecer um padrão para o gênero a qual pertence, como aconteceu com Modern Warfare, Gears of War entre outros. Bad Company não escapa da tradição dos shooters, mas alguns detalhes podem torná-lo irritante às vezes. Hoje em dia na maioria dos jogos quando você começa a tomar dano a tela vai ficando manchada de sangue, escurecendo e afins, isso acontece também em Bad Company, mas só quando seu contador de vida está bem baixo. Diferente do que é padrão agora em BC você possuí uma barra de vida que não enche sozinha. Para se recuperar dos danos sofridos é preciso tomar um injeção de adrenalina (acho que é isso pelo menos). Essa injeção está já nos equipamentos de Marlow, depois de usá-la você deve esperar um curto tempo até poder se curar novamente.

O que mais incomoda em BC, além das distâncias quando não há veículos, é morrer. O jogo possui um sistema de checkpoints, sempre que você começa a se aproximar de algum objetivo o jogo salva automaticamente. Se Marlow morrer ele volta para o exato local onde houve o ultimo save. O jogo continua do mesmo modo que estava quando você morreu. O chato disso é que você sempre vai perder um bom tempo voltando ao ponto da ação, e pior ainda se o save for extremamente longe da onde você estava.

Veículos

Os veículos sempre foram importantes na série Battlefield, e em BC não é diferente. No jogo há dois tipos de tanques, helicópteros, jeeps, caminhões e até um carrinho de golfe. Além de serem essenciais para o deslocamento no jogo eles também ajudam a eliminar os inimigos de maneira mais rápida, pois a grande maioria sempre tem alguma arma acoplada. No modo multiplayer os veículos são muitos mais importantes, podendo decidir o ganhar do uma partida.

Multiplayer

Se a campanha normal terminar muito rápido, ou simplesmente não for tudo aquilo, o multiplayer de Bad Company compensa, pois é muito divertido. Ainda hoje, mesmo com o lançamento do segundo jogo e com outros títulos circulando, você acha fácil partidas com muita gente. Há dois modos de jogo:

Capture the Flag

Tradicional da série Battlefield em que uma equipe deve conquistar e manter pontos no mapa evitando ao máximo que a outra equipe faça o mesmo. A partida termina quando uma das equipes conquistar todos os pontos ou quando terminar um determinado tempo, acredito que seja por volta de quinze minutos.

Gold Rush

O objetivo em Gold Rush é destruir grandes caixas de metal espalhadas pelo mapa, há uma equipe defendendo e outra atacando. Esse modo de jogo é segmentado, há sempre duas caixas a serem defendidas, se elas forem destruídas o mapa é ampliado e a ação segue para onde estão os novos alvos. O time atacante vence se conseguir destruir todos os objetivos, o defensor vence se conseguir esgotar os ticketis de Respawn do oponente, ou seja matando um determinado numero de jogadores.

Bem gente sobre Bad Company é isso, espero que tenham gostado do post. Acredito que para quem quer um shooter bom e que agora está bem barato vale conferir. O multiplayer é ótimo e pode te manter ocupado por um bom tempo. Como sempre abaixo tem as ofertas da PlayAsia, é só clicar na foto para ir para a lista de ofertas de cada jogo.

Valeu!!!

 

Detalhe, esse jogo Naughty Bear teve uma Review pesada na IGN, quem quiser conferir é só clicar aqui.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s